Procedimentos minimamente invasivos ou percutâneos

Aba 1

Procedimentos minimamente invasivos ou percutâneos

Infiltração e bloqueios analgésicos

A infiltração de medicamentos e anestésicos ao redor de uma raiz nervosa inflamada, ou lesionada por acesso sem corte, é um procedimento não agressivo para o paciente.

Extremamente seguro e de baixa agressividade ao paciente, pode ser realizado de forma ambulatorial, ou seja, liberado precocemente e deambulando.

Radiofrequência

O procedimento pode ser indicado em casos de dores crônicas de origem em raízes nervosas lesionadas ou irritadas, ou em certos casos de dor discal. É realizado através da aplicação de energia de rádio-frequência em forma de pulsos e com baixa geração de calor local, minimizando riscos as estruturas que não devem ser atingidas no procedimento.

Com este processo, há uma evidente melhoria em diversos tipos das dores crônicas de diversas situações que não só da coluna, tais como:

- Processos degenerativos articulares no joelho, quadril, ombro em pacientes com alto risco para procedimento
- Em casos onde mesmo com cirurgia corretamente indicada a memória dolorosa ainda persiste.

Procedimentos para dor de origem facetaria

(Articulação localizada na parte posterior das vértebras)

O desgaste das articulações facetarias embora seja um processo normal do envelhecimento, em algumas pessoas pode causar dor. As técnicas apresentadas têm por objetivo aliviar a dor crônica que se origina do desgaste ou inflamação das articulações facetarias, de forma segura e minimamente invasiva.

A infiltração facetaria consiste em puncionar a articulação facetaria (ou pontos muito próximos da articulação) e aplicar medicações anestésicas e anti-inflamatórias no local. Além disso, um bom resultado com uma infiltração pode ajudar a selecionar o paciente para o procedimento de denervação por radiofrequência. Esta é uma técnica percutânea, segura, feita sem necessidade de hospitalização.

Discectomia percutânea

(Tratamento cirúrgico sem corte de hérnia de disco)

As técnicas mais utilizadas são a nucleoplastia, uma tecnologia muito eficaz que utiliza de forma conjunta a dissociação molecular a frio e a coagulação por radiofrequência bipolar, promovendo diminuição do tamanho do disco e descompressão indireta das raízes nervosas (A nucleoplastia obteve aprovação pelo F.D.A- Food and Drug Administration- em 2001).

Há outras técnicas de discectomia percutânea com ou sem vídeo, uma delas o Nucleotome, que produz esvaziamento parcial da parte abaulada do disco por visualização radiográfica através de incisão de 0,5 cm na pele.

Vertebroplastia

(Tratamento de fraturas por osteoporose)

A vertebroplastia percutânea é uma técnica que consiste na injeção de cimento ósseo diretamente no corpo de vértebras com fraturas provocadas por osteoporose, ou lesões relacionadas a tumores. Esta ação provoca alívio da dor. Todo o procedimento é controlado por visão radiográfica em tempo real.

Embora com riscos inerentes ao procedimento, em muitos pacientes idosos com fraturas da coluna por osteoporose e que não tiveram boa resposta ao tratamento conservador pelo período adequado de tratamento é a opção adequada.

Artrodese lombar minimamente invasiva

Nesta cirurgia são utilizados parafusos e hastes muito semelhantes aos usados nas técnicas cirúrgicas convencionais.

Estes parafusos são colocados e montados através de sistemas especiais de acesso cirúrgico, que causam menor agressão ao local operado, trocando-os por cortes pequenos, de 2 a 5 centímetros.

Mais importante que o aspecto estético da incisão é que os músculos abaixo da pele também são menos lesados, resultando em menos sangramento e menor dor pós-operatória e por conta disso permitir uma recuperação mais precoce.

Outro benefício é que a estadia hospitalar do paciente é reduzida garantindo seu retorno mais rápido às atividades.

Atualmente são disponíveis vários tipos de materiais que permitem este tipo de cirurgia, e as indicações são muito semelhantes às usadas para as artrodeses abertas convencionais.

Cifoplastia

É também indicada no tratamento de fratura e é realizada através da colocação de um balão no interior da vértebra fraturada para aumentar seu suporte estrutural/biomecânico e proporcionar alívio da dor, com indicações semelhantes a vertebroplastia.