Procedimentos cirúrgicos abertos

Aba 1

PROCEDIMENTOS CIRÚRGICOS ABERTOS

Microdiscectomia aberta

Método consagrado pelo tempo, com pequenas modificações da técnica mas que basicamente objetiva a descompressão de estrutura nervosa, comprimida pela hérnia.

Sua indicação é válida na presença de déficits neurológicos progressivos, falha no alívio da dor no tratamento conservador e a situação de maior risco que é a síndrome de cauda equina.

Descompressão do canal medular

Normalmente indicado na situação de estenose do canal medular, onde a medula e suas raízes ficam progressivamente prejudicadas pelo estreitamento, podendo ser realizada em qualquer dos segmentos, sendo mais comum sua realização na coluna cervical e lombar.

Sintomas comuns são dor nas costas ao ficar em pé, dor irradiada para as pernas e fraqueza ou dificuldade para caminhar – chamada de claudicaçâo neurogênica-.

Caso este problema não melhore com tratamento conservador, uma cirurgia pode ser necessária para aliviar os sintomas. A descompressão do canal medular tem o objetivo de aliviar a pressão mecânica existente sobre as estruturas neurais.

Estabilização dinâmica

Apresenta como vantagem, o fato de ser menos agressiva e diminuir a mobilidade no segmento afetado, porém sem fusionar ou bloquear o movimento, um diferencial, portanto desta técnica.

Além disso, os fixadores ou estabilizadores dinâmicos utilizados são posicionados entre as partes de trás de duas vértebras vizinhas, chamadas processos espinhosos, colocação muito simples e segura, minimamente invasiva, e de baixíssimo risco.

São utilizados com intuito de diminuir a hipermobilidade de segmento degenerado, porém os estudos demonstram que sua indicação deve ser precisa.

Prótese discal

A prótese discal é indicada principalmente nas discopatias dolorosas, podendo ser realizada tanto no segmento lombar quanto cervical.

Neste procedimento o disco inteiro é retirado através de uma incisão no abdômen, sendo substituído por uma prótese de metal e polietileno de alta densidade. A prótese permite que o disco doloroso seja eliminado e que o espaço discal volte a realizar movimentos dentro dos limites normais, restituindo o balanço mecânico adequado da coluna.

Artrodese de coluna

O procedimento consiste da colocação de implantes unindo as vértebras afetadas, associado à colocação de enxerto ósseo, geralmente obtido do osso da bacia do paciente.

É a cirurgia mais recomendada para casos em que existe degeneração avançada associada principalmente a chamada instabilidade segmentar, ou hipermobilidade dolorosa ente duas ou mais vértebras, que ocorre por degeneração.

Outra indicação da artrodese é para pacientes submetidos a descompressões amplas em que pretende se evitar instabilidade futura

Cirurgias para escoliose

As cirurgias para correção de escoliose são cirurgias de artrodese de várias vértebras, que são determinadas conforme o tipo de curvatura que a coluna apresenta. O objetivo geral deste tipo de cirurgia é impedir a progressão deformidade da coluna, além de corrigir esta deformidade o máximo possível.

Sua identificação precoce e o tratamento correto podem minimizar a necessidade do procedimento, porém quando indicada é imprescindível que todas as variáveis possíveis as situações sejam corretamente identificadas, pois são procedimentos longos e com riscos inerentes a isso.