Postado em 12 de Maio às 20h09

TUMOR MALIGNO NA COLUNA

  • Dr. Márcio Telesca – Especialista em Cirurgia de Coluna -

Condição de extrema gravidade, pois indica progressão da doença, é vista em cerca de 40% dos pacientes com diagnóstico de câncer em algum outro órgão.
O esqueleto é o 3º local mais comum de lesões secundárias, chamadas metástases, e de toda a estrutura óssea a coluna é o local mais acometido.
Quando há confirmação de um diagnóstico, a investigação complementar deve ser realizada com os exames de imagem adequados.
Felizmente, lesões primárias são raras e dados os potenciais riscos, são um caso à parte.
A tabela abaixo merece atenção especial: 

 

TUMOR PRIMÁRIO %DE PACIENTES COM LESÃO NA COLUNA
Próstata 90%
Mama 75%
Melanoma 55%
Pulmão 45%
Rim 30%

 

Inicialmente as pessoas tem pouca ou nenhuma sintomatologia, o que torna sua detecção mais difícil.

O que deve chamar a atenção:
Algumas situações específicas merecem uma investigação mais pormenorizada.
No jargão profissional, chamamos de “Red Flags” (bandeiras vermelhas). Estão listadas abaixo:

  •  Dor na coluna torácica;
  • Febre e perda de peso sem explicação aparente;
  • Histórico de câncer pessoal ou familiar de 1º grau;
  • Distúrbio neurológico progressivo: quanto mais rápido, pior;
  • Perda do controle urinário;
  • Alteração da sensibilidade na região genital;
  • Idade abaixo dos 20 anos ou acima de 55.
  • Dr. Márcio Telesca – Especialista em Cirurgia de Coluna -
  • Dr. Márcio Telesca – Especialista em Cirurgia de Coluna -

Quando a dor aparece, pode ser por três motivos distintos:

  • Infiltração das células malignas;
  • Compressão das estruturas nervosas;
  • Fratura de vértebra acometida.
  • Dr. Márcio Telesca – Especialista em Cirurgia de Coluna -

Ao começarmos um tratamento, diversas situações associadas devem ser consideradas:

  • Localização da lesão;
  • Comprometimento da estabilidade da coluna (risco iminente de fratura);
  • Compressão nervosa, que causa dor extremamente intensa quando há comprometimento de uma raiz ou até paralisia quando a medula é afetada;
  • Invasão do tumor nos órgãos, vasos e demais estruturas próximas a lesão, o que pode muitas vezes inviabilizar ressecções mais amplas da lesão.

Todos esses aspectos devem ser trazidos de forma clara ao paciente e sua família, bem como as expectativas realistas frente a lesão e ao tratamento e ao prognóstico da doença.

A comunicação entre todos envolvidos: cirurgião de coluna, oncologista, radioterapeuta, equipe de enfermagem é de suma importância, pois são inúmeras as intercorrências e complicações possíveis e normalmente são tratamentos longos e extenuantes a um paciente já debilitado física e psicologicamente, com diversas consultas e exames necessários.

  • Dr. Márcio Telesca – Especialista em Cirurgia de Coluna -
  • Dr. Márcio Telesca – Especialista em Cirurgia de Coluna -
  • Dr. Márcio Telesca – Especialista em Cirurgia de Coluna -

Tudo isto é necessário para que se obtenha o mais importante: tratar da melhor forma para que nos casos em que não conseguimos erradicar a doença, possamos dar qualidade de vida para aqueles que sofrem uma situação como esta.

  • Dr. Márcio Telesca – Especialista em Cirurgia de Coluna -

Veja também

DOR CERVICAL: CEFALEIA CERVICOGÊNICA27/06 É o nome que damos quando a queixa de uma dor de cabeça tem a origem específica na região do pescoço. Normalmente o sintoma manifesta-se unilateralmente. Pode ser originada de várias fontes: - músculo-ligamentar - ósteo-articular - neurológica Diversas situações podem levar a sua ocorrência: trauma, doença......
HÉRNIA DE DISCO LOMBAR24/09 Para você ter uma melhor compreensão do problema, imagine os discos de sua coluna como amortecedores: eles distribuem a carga entre as vértebras o que permite a movimentação do nosso tronco. Estruturalmente ele é......
Dor na região do quadril em praticantes de atividade esportiva27/07/17 Tudo em medicina está conectado, sempre devemos ter esse princípio em mente. As pessoas podem apresentar mais de um motivo para queixa ao mesmo tempo. Assim, nós devemos pensar em todos eles quando lidamos com o problema. Toda uma......

Voltar para Blog