Postado em 18 de Outubro de 2017 às 08h52

OSTEOPOROSE E SARCOPENIA

  • Dr. Márcio Telesca – Especialista em Cirurgia de Coluna -

A osteoporose é uma doença associada ao envelhecimento do organismo e dada a maior longevidade obtida através dos avanços da medicina no tratamento de outras doenças, cada vez mais esta condição tem sido diagnosticada.

A estrutura óssea não é inerte, está em constante reabsorção e formação e há uma complexa interação de hormônios que atuam nisto. Este equilíbrio fino perde-se com a idade, inicialmente em mulheres no período da menopausa e posteriormente em homens.

Alterações nestas taxas normalmente são silenciosas e normalmente observamos casos onde sabe-se que há osteoporose, mas não especificamente qual está sendo sua causa específica.
Dado o impacto na saúde individual e pública, felizmente há uma crescente conscientização quanto a prevenção.

Porém deve ser enfatizado que embora importante o tratamento medicamentoso é apenas parte do tratamento global para a condição.
Deve ser levado em conta que concomitante a perda de massa óssea(OSTEOPENIA ou OSTEOPOROSE), ocorre também a perda de massa muscular(SARCOPENIA), esta situação leva ao maior risco de quedas.

As medicações disponíveis tratam a perda da massa óssea atuando de diferentes formas, tendo também diferentes efeitos colaterais que devem ser monitorados.
Quanto a sarcopenia, não há comprovação em estudos científicos de alta qualidade que comprovem que determinada medicação atua de forma efetiva nisso.
Assim sendo a atividade física orientada de forma correta ainda é o “remédio” mais eficaz no tratamento da sarcopenia.

  • Dr. Márcio Telesca – Especialista em Cirurgia de Coluna -

O que você deve lembrar:

1-é uma doença que tem componente genético associado;
2-histórico de abuso de álcool ou fumo facilitam a ocorrência do quadro;
3-tratamentos com algumas medicações específicas por longo prazo podem levar a perda da massa óssea;
4-situações que levam a menopausa precoce devem ser estritamente monitoradas pois o risco de desenvolver a doença é maior;
5-embora a DENSITOMETRIA ÓSSEA seja talvez o exame mais importante, há outros exames que podem ser necessários dependo de cada caso;
6-o tratamento medicamentoso ajudará, mas a atividade física regular e orientada é de fundamental importância para a melhora da força muscular,equilíbrio e reflexos no idoso;
7-outras doenças típicas da 3ª idade como diabetes tipo 2, doenças neurológicas, obesidade influenciam também no metabolismo ósseo e devem ser corretamente tratadas.

  • Dr. Márcio Telesca – Especialista em Cirurgia de Coluna -

Veja também

Dor na região do quadril em praticantes de atividade esportiva27/07/17 Tudo em medicina está conectado, sempre devemos ter esse princípio em mente. As pessoas podem apresentar mais de um motivo para queixa ao mesmo tempo. Assim, nós devemos pensar em todos eles quando lidamos com o problema. Toda uma série de problemas pode afetar os quadris: - alterações intra-articulares como lesões condrais e cápsulo ligamentares; -......
LESÕES EM CORREDORES E MEDIDAS PREVENTIVAS16/10/17 Embora seja um esporte muito popular e extremamente saudável, a corrida vem acompanhada de lesões. A incidência varia de estudo para estudo, podendo encontrar-se números de 3 a 59 lesões por 1000 horas de corrida, um......
CÃIBRAS NA PRÁTICA DE EXERCÍCIOS: O QUE VOCÊ PRECISA SABER01/05/19 Praticamente todas pessoas, ao começarem uma atividade física de “endurance” ou mesmo em outras modalidades como nosso popular futebol, já apresentaram em algum momento a desagradável sensação de......

Voltar para Blog