Postado em 12 de Setembro de 2017 às 08h41

Entendendo a DOR CRÔNICA

Todo mundo sente dor de vez em quando. Quando você corta o dedo ou leva uma pancada no esporte, a dor é a maneira do seu corpo de lhe dizer que algo está errado. Uma vez que a ferida cura, deve parar de doer. 

A dor crônica é diferente. Seu corpo continua doendo semanas, meses ou mesmo anos após a lesão.

A dor crônica pode ter efeitos reais sobre sua vida cotidiana e sua saúde mental. Mas você e seu médico podem trabalhar juntos para tratá-lo.

O que faz você sentir dor crônica? O sentimento de dor vem de uma série de mensagens que caminham no seu sistema nervoso. A lesão acende sensores de dor naquela área. Eles enviam uma mensagem sob a forma de um sinal elétrico, que viaja de nervo para nervo até atingir seu cérebro. Seu cérebro processa o sinal e envia a mensagem que você machucou. Normalmente, o sinal para quando a causa da dor é resolvida - seu corpo reparou a lesão.

Mas na dor crônica, os sinais nervosos continuam disparando mesmo depois de curar. Quais condições causam dor crônica? Às vezes, a dor crônica pode começar sem qualquer causa óbvia.

Mas para muitas pessoas, ele começa após uma lesão ou por uma condição de saúde. Algumas das principais causas incluem: lombalgia crônica, fibromialgia, local onde foi feita uma cirurgia, enxaqueca, lesões em nervos.

Uma das formas de identificar a cronificação é a alteração no padrão dessa dor.

Ela normalmente vem acompanhada de outras condições: sono perturbado, alterações de humor e de apetite. O que traz importantes reflexos na vida pessoal: trabalho, relações familiares, etc.

É como se o seu cérebro sofresse um curto-circuito nas diversas áreas de funcionamento.

Isso cria um ciclo, exemplo: ao se magoar é mais provável que você se sinta deprimido e sua dor piore, ao piorar a dor, você dormirá mal e no outro dia a fadiga muscular causará mais dor.

Existem diversas medicações e modalidades de tratamento que podem a ajudá-lo a quebrar esse ciclo e melhorar a sua qualidade de vida. 

Embora seja uma condição de atendimento multidisciplinar, caberá ao seu médico saber orientá-lo quanto ao momento certo de mudar terapias ou medicações e uma 

Veja também

TRATAMENTO E MANEJO DA DOR CRÔNICA21/08/18 A dor crônica acomete um significativo percentual da população e é muitas vezes não é corretamente diagnosticada e consequentemente erroneamente tratada. Um estudo brasileiro recente constatou que a presença de algum tipo de dor crônica está presente em 39% da população, quase o dobro do que é visto em nível mundial: 22%. Um fato é: o tratamento adequado requer abordagem multiprofissional com profissionais que......
DOR CERVICAL: CEFALEIA CERVICOGÊNICA27/06/19 É o nome que damos quando a queixa de uma dor de cabeça tem a origem específica na região do pescoço. Normalmente o sintoma manifesta-se unilateralmente. Pode ser originada de várias fontes: -......
CÃIBRAS NA PRÁTICA DE EXERCÍCIOS: O QUE VOCÊ PRECISA SABER01/05/19 Praticamente todas pessoas, ao começarem uma atividade física de “endurance” ou mesmo em outras modalidades como nosso popular futebol, já apresentaram em algum momento a desagradável sensação de......

Voltar para Blog